domingo, 25 de julho de 2010

Ei-lo



Leon Kott de Oliveira Zarella

era para ter chegado hj... dpp 25 de julho... era para ser um
Leon leonino, mas ele só faz as coisas a seu modo e em seu tempo...
chegou dia 26 de junho, um canceriano com ascendente m gêmeos.
Nasceu prematuro e realmente foi MUITO difícil... mas eu tenho um mecanismo dentro de mim que, nas horas de crise, me faz ver as coisas com clareza e calma...
Nos piores momentos, parecia que eu estava num filme, ou num sonho (pesadelo no caso) não parecia que aquilo estava acontecendo comigo mesmo, era tudo muito surreal... aquela emergência toda, o tanto de sangue, a pressão caindo...
Mas o pior mesmo foi qdo ele nasceu... e não chorou, e foi levado correndo para ser reanimado... os 5 minutos mais longos da minha vida, até que eu ouvi o chorinho dele, lá loooooonge... depois me trouxeram ele, já entubado, me mostraram e levaram embora...
Lá na UTI ele passou por todas as intervenções que sabemos e tando luto para evitar... além disso foi entubado, sedado, mexido e remexido... um horror... não sei porquê alguém tem que passar por isso na vida (nem como mãe e muito mesmo como recém nascido...) mas deus há de ter uma razão para isso e sei que um dia vamos entender o porquê disso tudo...

sobre o dia do parto, as circunstâncias, etc...

A gravidez do Leon era uma gravidez de alto risco, a gravidez com placenta prévia é sim, muito perigosa, e apesar de (graças a Deus) a maioria dos casos se resolver de uma maneira muito menos aterrorizante do que a minha, eu sabia que podia sofrer uma hemorragia, ainda que não soubesse que poderia ser tão trash quanto acabou sendo.... Eu vinha tendo sangramentos frequentes, mas que em pequenas quantidades e sempre parando em seguida.
No dia em que ele nasceu o Tom teve um pesadelo, um medo, um terror noturno, eu estava só em casa pois o Rapha estava fazendo um show... Foi muito difícil acalmá-lo e eu fiquei muito aflita, cansada e nervosa por ele e pelo meu estado de stress eminente por conta do repouso prolongado e o medo de acontecer algo...
O fato é que depois de contornar o pesadelo e o terror do Tom eu perdi o sono, estava com muita adrenalina, muito sensível e preocupada, peguei o computador e fiquei navegando na internet, comecei a ter algumas contrações mais doloridas e até marquei os intervalos... desliguei o computador e ia me levantar para fazer xixi quando, no meio de uma contração, espirrei e isso causou um sangramento gigantesco, incontrolável e incessante.
Corri para o banheiro, mas o sangramento era imenso mesmo... consegui me levantar e pegar o telefone, liguei para o Rapha que imediatamente entrou num taxi na rua augusta e chegou em menos de 15 minutos...
Fomos para a emergência do São Luiz, mas eu já havia perdido quase 1 litro de sangue... minha pressão estava a 8 por 3 e segui para uma cesárea de emergência...
Na cirurgia foi estimada uma perda de mais 2 litros de sangue, Leon estava na posição transversa, de costas para o corte e não havia por onde pegá-lo, foi um parto muito difícil e ele nasceu muito mal, seu apgar foi 1 no primeiro minuto e depois de ser reanimado e entubado, o apgar foi para 8, no 5o minuto... Ele seguiu para uti neonatal onde sofreu milhões de intervenções e cuidados necessários que eu adoraria ter podido evitar, mas não pude... Eu fui para a uti com a pressão ainda muito baixa e uma hemorragia que não cessava, perdí mais 1 litro de sangue no pós parto, precisei tomar 3 bolsas de sangue e 6 bolsas de cril (um dos elementos do sangue que auxilia na coagulação)
24horas depois, Leon estava estável e poderia ir para o quarto, eu ainda corria risco de perder o útero e a vida...
mais 12 horas e eu, finalmente tive alta e pude conhecer meu filho...
Recebí alta do hospital 72 horas depois, ainda com a taxa de hemoglobina muito baixa, o nível normal é 12 a minha estava a 7, indicação de mais transfusão, mas se eu fizesse teria de ficar no hospital por mais um dia e tudo que eu queria era ir para casa, virar essa página e poder descansar com a minha familinha... Consegui sair sob recomendações expressas da médica de permanecer em repouso, descansar, tomar complemento de ferro e me alimentar muito bem.

Sobre o Leon:

vamos a ele! a coisa mais linda que me aconteceu nos últimos dias!
ele nasceu pesando 2795 (!)
mediu 48,5 cm
é muito cabeludo!
bem moreninho
teve uma icterícia moderada, fez 12h de banho de luz (no quarto, pq pedimos) e depois do banho a bilirubina caiu para 6.1 (o grave é a partir de 8,5 ele tava com 8 qdo os pediatras do são luiz indicaram o banho de luz para ele poder ir para casa de vez!)
Leon nasceu dia 26/6 as 6h06 da manhã
é canceriano e parece que o ascendente é gêmeos (umas das madrinhas dele que me disse)
eu fui para o quarto no sábado umas 18h
ele chegou as 20h30
estava irritado no colo da enfermeira e qdo eu peguei ele simplesmente parou de chorar e dormiu... o sono dos justos, eu e ele esperamos muito por esse momento e foi indescritível: poder vê-lo, pegá-lo, sentí-lo junto de mim novamente
lá pelas 22h pedi para a enfermeira perguntar na uti neo, se ele tinha tomado algum leite e a que horas...
me dissseram que deram nan as 18h
tentei amamentar as 22h, 22h30, 23h e não rolou...
o tom foi para o hospital dormir com a gnt (na clandestinidade, mas a saudade de ter a familinha junta era maior que tudo e a gnt já estava espalhado por aí a muito tempo...)
tava nervoso, deu um trabalho, queria ficar pendurado em mim e no irmão, e pela cesárea e tamanho do leon não dava.
conseguimos acalmá-lo...
00h e nada dele mamar, meu marido aflito, falou para gnt dar o nan no copinho, eu fiquei mal, mas não ia brigar com meu marido por isso, ele estava preocupado e eu não queria que ele pensasse que a amamentação era mais imporante do que a saúde do meu filho...
cedi ao nan com dor no coração...
a enfermeira veio dar o leite no copinho (para a gnt aprender) e ele bebeu 10ml (então fome mesmo ele nao estava, né?!)
combinei com ela que o leon ficaria em alojamento conjunto, mas que as 4h da manhã, qdo elas levam todos os bbs e auxiliam as mães na amamentação, ela viria me ajudar...
3h30 ele acordou chupando as mãos, reclamando, pedindo para mamar!
dei o peito direito e ele não pegou - pq parecia estar mais cheio, mas o bico é menor, mais difícil, até o tom tinha um pouco de dificuldade...
passei pro esquerdo, nada dele conseguir... lembrei da posição invertida que me salvou com o tom
dei, ele plugou e mamou por 40minutos!
qdo a enfermeira chegou ele já mamava havia meia hora! fiquei muito feliz!
mas ainda estava com receio dele não acordar nem pedir, de ter dificuldades na pega, de eu precisar de apoio
mas nada disso aconteceu! ele costuma pedir para mamar, a gnt dorme junto e ele mama em livre demanda...

tem mamado a cada duas horas e meia/ três horas... mas as vezes capota num grau que não acorda... se bem que já tem um tempo que isso não rola, e tem acordado direto e pedido sempre...
as roupinhas RN ficam imensas, investimos numas calças de plush de prematuro lá da baby passo-a-passo, ganhamos outras coisas, pegamos mais um tanto emprestado e estamos nos virando.
Apesar do peso e da medida não indicarem isso algumas coisas já não servem tão bem, para nós ele cresceu muito, está recuperando! ainda bem!

tô achando mais complicado um bb prematuro do que um bb a termo, pelo medo da fragilidade, pelo tamanho e por um certo despreparo dele para as questões da vida mesmo... umas dormidas prolongadas, um catarrinho no nariz que incomoda, umas engasgadas, tudo que acontece com ele me desestabiliza... me sinto bem mais frágil do que qdo eu tive o tom...
claro que leon é grande e estamos relativamente bem com as mamadas... mas a gnt fica mais cauteloso sim, tem mais medo de passar frio, de passar calor, de desidratar, enfim...talvez um segundo bb a termo fosse diferente, talvez não... não sei e nunca saberei! (talvez só no terceiro... será que eu encaro? rsrsrsrsrsrs)
levamos o leon no pediatra do tom o dr ronaldo que avaliou e disse que ele estava bem! vida normal ele disse... mas o que é vida normal, mesmo? qdo chega um bb novo, nada mais está normal e tudo tem que se readaptar, reorganizar... é muita coisa, né? até tudo entrar nos eixos de novo demora...
Com o Leon é tudo diferente, a gravidez foi diferente o parto foi completamente diferente e esses cuidado com o bb, nos primeiros dias, semanas (meses?) tb é diferente... tem que ir mais vezes ao pediatra, tem que acompanhar mais de perto, apesar de saber que ele é forte e sentir que está tudo bem (senão não tinha passado por tudo que passou)

sobre a cesarea depois faço um post só para isso, mas de antemão posso dizer que não é minimamente razoável que alguém ESCOLHA passar por isso sem necessidade (não estou falando de quem foi enganado, ou de uma cirurgia necessária, como a minha e outras por aí, ok?) tem que ter uma visão muito distorcida do que é um trabalho de parto de verdade... é trash, dói pacas e vc fica uma semana imprestável... a coisa é tão ruim e dolorida que a cada dia vc melhora MUITO e ainda assim continua ruim, é um horror, eu odiei...
Parto natural tb dói, mas só na hora e tem o componente mágico da ocitocina, das endorfinas e de tantas outras drogas que o corpo prepara para a gente viver esse viagem... e aí é aquela coisa, nasceu acaba tudo, fica só uma sensação de prazer, de vida, de amor... a cesárea é mto diferente... na hora é ruim, mas é rápido, ainda bem... mas qdo acaba é que começa...

2 comentários:

Alegrar e Cia disse...

Oi Carol!
Caramba, que barra! Quanta lição de vida em tão pouco tempo, quanta experiência e quanto resultado positivo! Lí tudo o que escreveu e fiquei me imaginando nestas situações! Que força vocês quatro têm! Parabéns!
Eu e o Gú ainda estamos (há quatro anos)tentando ter filhos... A gente sabe que um dia eles virão, mas ainda estamos na luta deste "um dia". Mas, a cada dia que passa, e a cada experiência de pessoas como você, aprendemos mais um pouco sobre a fragilidade da vida e o amor que temos que ter para passar por tudo o que precisamos! Obrigada por compartilhar suas experiências!
O Gú manda beijos e muita força! Vamos combinar um encontro do São Domingos, a Marthinha está escalada disto e avisaremos você, tá? Quero ver a familinha toda!
Fiquem com Deus!
Beijos,
Cacá

Papillon disse...

Olá "familinha"...acabo de ler seu relato e gostaria de dar o meu...
Sou mãe de uma prema, não de prematura mas prema de amor(em sanscrito) realmente é muito dificil se ver ganhando um filho antes da tal hora prevista, minha pequena nasceu de 31 semanas, 6m3s, qse 7...
Fiz yoga, pilates, exercicios de hidro, visualizando e canalizando minha energia feminina para o tal parto normal/natural... tiver uma gestação sem nenhuma complicação...mas não deu depois de qse 11hs de bolsa rota e contrações absurdas minha obstetra, disse que não daria mais para esperar, não tinha dilatação e a Maria nao teria forças para mais horas em trabalho. Enfim o medo da cesaria...mas a esperança de salvar minha pequena.
Concordo que nao é o melhor procedimento para um parto, que é cansativo, dolorido, cirurgico. Mas acredito muito que dentro das circunstancias que estavamos era o mais normal que poderiamos ter.

Voces vão ver que no fundo o Leon é mais forte que nós, um sobrevivente com muuuuuita vontade de viver, ele nasceu otimo, mamou nas primeiras horas sentiu seu carinho e amor, se fortaleceu com a familia, e mesmo pequeno(mesmo nao sendo tão pequeno assim, e vc vai ver isso ao longo dos meses)é um guerreiro, esses pequenos valentes nos motram que a vida é o mais importante...

muito amor a familia de vcs....

abraços
Felícia, 25 anos, primeira gestação, mãe da Maria Valentina, prema nascida com 1915kg e 43cm, 20 dias de UTI(tive alta e nao levei minha pimpolha pra casa), nenhuma explicação medica pelo nascimento prematuro, apgar no primeiro min 8 e no 5º 9(melhor que muitos bebes a termo), hj com 4m20d aprox 6200kgs e 59cm